• Glaucius Nascimento

Tóxicos na Gravidez

Exposição pré-natal a bisfenóis e parabenos e impactos na fisiologia humana.

Kolatorova L  , Duskova H , Vitku J , Starka L .


Resumo



Nas sociedades modernas, organismos vivos são expostos diariamente à poluição causada por produtos químicos industriais. Algumas dessas substâncias mostraram afetar o sistema endócrino e foram denominadas desreguladores endócrinos (DEs). Bisfenol A (BPA), que pode estar presente em materiais plásticos e parabenos, utilizados em produtos cosméticos, estão entre os mais bem estudados. O desenvolvimento pré-natal é uma fase vulnerável da vida humana, e interrupções durante este período podem ter consequências para toda a vida. Uma vez que se sabe que os DEs atravessam a barreira placentária e que o BPA pode acumular-se no feto, os produtos “isentos de BPA” foram introduzidos no mercado. No entanto, esses produtos geralmente contêm bisfenóis alternativos (por exemplo, BPS, BPF) que ainda não foram extensivamente examinados ou regulamentados. Além disso, os bisfenóis alternativos ocorrem frequentemente em conjunto com o BPA. O organismo humano é assim exposto a uma mistura de DEs, alguns dos quais podem ter efeitos aditivos ou sinérgicos. Descobertas recentes também mostraram que a exposição ao parabeno pode alterar a farmacocinética do bisfenol. Levando-se em consideração a ampla ocorrência de vários DEs e a multiplicidade potencial de seus efeitos, doses de DEs atualmente consideradas seguras podem não ser tão seguras quanto parecem, especialmente durante a gravidez .

Fonte: http://www.biomed.cas.cz/physiolres/pdf/66/66_S305.pdf

Fenóis e parabenos em relação aos hormônios reprodutivos e tireoideanos em gestantes.

Aker AM  , Watkins DJ  , Johns LE Ferguson KK Soldado OP Anzalota Del Toro LV  , Alshawabkeh AN  , Cordero JF  , Meeker JD .


Resumo


INTRODUÇÃO:

Os fenóis e parabenos são contaminantes ambientais onipresentes. Evidências de estudos com animais e humanos sugerem que eles podem ser disruptores endócrinos. No presente estudo, examinamos associações de fenóis e parabenos com hormônios reprodutivos e tireoidianos em 106 gestantes recrutadas para a coorte prospectiva, “Site de Testes de Exploração de Contaminação em Porto Rico (PROTECT)”.

MÉTODOS:

Biomarcadores de exposição urinária (bisfenol A, triclosan, benzofenona-3, 2,4-diclorofenol, 2,5-diclorofenol, butil, metil e propil parabeno ) e níveis de hormônios séricos [estradiol, progesterona, globulina de ligação a hormônios sexuais (SHBG), triiodotironina livre (T3L), tiroxina livre (T4L) e hormônio estimulador da tireoide] foram medidos em até dois momentos durante a gravidez (16-20 semanas e 24-28 semanas). Usamos modelos mistos lineares para avaliar as relações entre os biomarcadores de exposição e os níveis hormonais durante a gravidez, controlando para gravidade específica urinária, idade materna, IMC e educação. Nas análises de sensibilidade, avaliamos as relações transversais entre a exposição e os níveis hormonais estratificados pela visita de estudo usando regressão linear.

RESULTADOS:

Um aumento na concentração de metilparabeno foi associado com um aumento de 7,70% (95% IC 1,50, 13,90) em SHBG. Além disso, um aumento da concentração no butilparabeno foi associado com uma diminuição de 8,46% (IC95% 16,92, 0,00) do estradiol, bem como uma diminuição de 9,34% (IC 95% -18,31, -0,38) em estradiol / progesterona. Por outro lado, um aumento da concentração no butilparabeno foi associado a um aumento de 5,64% (IC95% 1,26, 10,02) no T4L. A progesterona foi consistentemente associada negativamente aos fenóis, mas não alcançou significância estatística. Após a estratificação, metil e propilparabeno foram negativamente associados com estradiol no primeiro momento (16-20 semanas) e positivamente associados com estradiol no segundo momento (24-28 semanas).

CONCLUSÕES:

Dentro dessa coorte de nascimentos em andamento, certos fenóis e parabenos foram associados a níveis alterados de hormônios reprodutivos e tireoidianos durante a gravidez . Essas mudanças podem contribuir para efeitos adversos à saúde das mães ou de seus filhos, mas pesquisas adicionais são necessárias.

Fonte: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5071140/pdf/nihms805439.pdf

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Óbito Fetal Intrauterino

Em primeiro lugar se você é uma mãe ou um pai de um feto ou bebê, como você queira chamar que já partiu, meus sentimentos. Aqui você encontrará um artigo que pode ajudar a descobrir o motivo da perda

Dr. Glaucius Nascimento

Ginecologista e Obstetra

Todos os direitos reservados

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

Este site tem caráter INFORMATIVO, ou seja, as informações prestadas NÃO objetivam substituir a avaliação MÉDICA (consulta ou acompanhamento) ou por profissional de Saúde capacitado e devem ser seguidas somente sob aprovação e orientação destes. A prestação destas informações em Saúde, portanto, não se caracteriza de forma alguma como atendimento médico. Dúvidas e perguntas sobre indicações, receitas e dosagens de medicamentos/tratamentos deverão ser feitas diretamente ao seu médico. Evite qualquer forma de automedicação, ou seja, sem prescrição e acompanhamento por profissional de saúde habilitado.