• Glaucius Nascimento

Malformação ArterioVenosa (MAV) Uterina


. ?Malformação arteriovenosa (MAV) uterina é uma alteração vascular rara, ainda com poucos casos relatados na literatura. Trata-se de dilatação do espaço interviloso na intimidade miometrial que permite fluxo direto do sistema arterial para o venoso, sem participação capilar. Representa cerca de 1-2% de todas as hemorragias genitais e intraperitoneais. As MAVs uterinas podem ser congênitas ou adquiridas. A forma congênita é rara, resultando do desenvolvimento embriológico anormal das estruturas vasculares primitivas, que determinam múltiplas comunicações anormais entre artérias e veias. Contudo, a maioria é adquirida, com grande variedade de causas, incluindo doença trofoblástica gestacional (DTG), trauma pélvico, procedimentos cirúrgicos (cesariana, curetagem), carcinoma de colo ou endométrio, infecção e exposição ao dietilestilbestrol. A história clínica, aliada aos achados de imagem, são úteis na diferenciação entre causa congênita ou adquirida . ?O diagnóstico geralmente é realizado através da Ultrassonografia Transvaginal com Doppler colorido, mas outros métodos de imagem como a angiorressonância podem ser úteis . ? A literatura cita o tratamento endovascular com embolização da área da MAV. Obviamente, cada caso deve ser detalhado e discutido com o seu ginecologista . #MAVuterina #ginecologiaintegrativaefuncional #usg #ultrassonografiacomDoppler

#mav #mavuterina #ultrassonografiacomDoppler

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo