• Glaucius Nascimento

Aleitamento Materno

Atualizado: Abr 24

Como fazer uma boa pega no peito

A pega correta do bebê no peito da mãe é um dos principais fatores para o sucesso da amamentação. O bebê tem que abrir um bocão bem grande, parecendo uma boca de peixinho, para abocanhar o máximo possível do seio. Veja no vídeo do BabyCenter como estabelecer uma boa pega e não sentir dor ao dar de mamar.


5 posições simples para amamentar

Confira neste vídeo do BabyCenter cinco posições fáceis e confortáveis para amamentar seu bebê: tradicional, invertida, debaixo do braço, deitada ou reclinada. Veja como se acomoda melhor para dar de mamar.

https://youtu.be/gKHPqOwIBKA?list=PLv9Q2bdRRCupShPSUtDXI8sluovjMt2Po


8 sinais de que o bebê está com fome

Veja neste vídeo do BabyCenter como identificar os sinais de que o bebê está com fome para mamar. Se reconhecer logo a fome, a mamada será mais tranquila para vocês dois.

https://youtu.be/H-14PqrfwHU?list=PLv9Q2bdRRCupShPSUtDXI8sluovjMt2Po


As mudanças nos seios durante a gravidez

O peito da mulher muda bastante já durante a gravidez, nos preparativos para a amamentação. Confira no vídeo do BabyCenter como ocorrem essas mudanças nos seios e nos mamilos.



Cada mulher é única, tem suas características e quando o assunto são os seios, a verdade é que existem vários tipos, que variam no formato, nas aréolas e também nos tamanhos (mesmo as publicidades de sutiãs e desodorantes mostrando sempre aqueles perfeitos e de circunferência impecável). Mas vale lembrar que não existe uma regra para seio mais bonito ou feio. Você é livre para fazer o que quiser com o seu corpo, mas o ideal é aprender a amá-lo do jeito que ele é! E sim, alguns tipos de plásticas mamárias podem dificultar o aleitamento materno. Atenção para a mama tuberosa que possuiu menor quantidade de parênquima mamário e é relacionado com dificuldade na amamentação. Mama ideal na lactação é aquela que consegue amamentar. E melhor do que uma mama que literalmente amamenta é uma mãe que ama e que cuida do seu bebê, independente de amamentação. Portanto, se por acaso você não conseguiu amamentar, poderá continuar a amar e a cuidar do seu bebê, você em foi escolhida por Deus pra ser a mãe ideal desse bebê. É como sempre escrevo, a melhor vitamina, o melhor alimento, o melhor remédio, é o AMOR! Ame intensamente, viva a vida como deve ser vivida, minimize as dificuldades e enxergue todas as coisas boas na sua frente! Honre seu passado, tudo foi aprendizado e como diz @andreiafriques : “Olhe pra cima??, olhe pra baixo (suas raízes), olhe pra dentro?? e olhe pra frente??!!! ”Amamente”, e se não der, Ame e mentalize que tudo vai dar certo!!! #smam2020 #euapoioaleitamentomaterno #aleitamentomaterno #ginecologiaeobstetríciaintegrativaefuncional


Aproveitando a #SMAM2019, resolvi falar sobre a importância da Doação de Leite Humano! Toda mulher que amamenta é uma possível doadora e a única exigência é estar saudável, não tomando nenhum medicamento que interfira na amamentação. É superimportante a gente abordar esse tema pois o leite materno ajuda a salvar a vida de muitas crianças prematuras, de baixo peso, internadas e que não podem ser alimentadas diretamente no seio da mãe pois aumenta as chances deles se recuperarem mais rápido, além de protegê-los de infecções, diarreias e alergias. Um litro de leite doado pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia. Dependendo do peso do prematuro, 1 ml já é o suficiente para nutri-lo cada vez em que ele for alimentado. Ou seja, qualquer quantidade de doação já irá ajudar MUITO! Engana-se quem acredita que a doação pode provocar falta de leite! Quanto mais a mulher amamenta ou esvazia as mamas, mais leite ela irá produzir. Espalhe estas informações! Incentive outras mamães que podem a doarem o seu leite! E quem não amamenta também pode ajudar os bancos de leite doando potes de vidro com tampas plásticas. Procure o Banco de Leite Humano mais próximo e contribua!


EXISTE LEITE FRACO? Mito! Sabia que até uma mãe com desnutrição leve ou moderada é capaz de produzir um bom leite? O leite materno tem todas as substâncias na quantidade certa para o bebê crescer e se desenvolver. O leite do início da mamada é mais “ralo”, (contém +água, +vitaminas, +sais minerais e -gordura). O leite do fim da mamada é mais grosso. O bebê precisa DOS DOIS! O TEMPO DE AMAMENTAÇÃO DEPENDE DE CADA CRIANÇA Verdade! Alguns bebês são rápidos, levam de 5 a 10min. Outros, levam até 40 minutos! A mãe deve continuar até que o bebê perca o interesse, pois é ele quem vai determinar o tempo. DAR DE MAMAR FAZ OS PEITOS CAÍREM! Mito! A queda vai depende de vários fatores: hereditários, idade, aumento de peso, musculatura de sustentação. A própria gravidez causa mudança na forma e posição. SEIOS PEQUENOS PRODUZEM MENOS LEITE Mito! Tamanho não é documento! MÃES QUE TÊM ANEMIA PODEM AMAMENTAR Verdade! Mas é necessário que procurem um tratamento. O médico pode receitar a medicação adequada, orientar a dieta e a mãe continuar amamentando. EXISTE UMA POSIÇÃO IDEAL PARA AMAMENTAR Mito! A melhor posição é sempre aquela que é mais confortável para a mãe e para o bebê.


Você sabia que existem “tipos” diferentes de leite materno? Ele passa por mudanças ao longo dos primeiros dias e meses de vida do bebê! Ou seja, o que muda mesmo é a COMPOSIÇÃO que varia de acordo com a idade da criança (além de outros fatores como a alimentação da mãe etc). O colostro é produzido logo após o nascimento do bebê. Geralmente, é secretado entre os três e cinco primeiros dias. Contém os mesmos nutrientes do leite maduro, porém com ainda mais proteínas, mais anticorpos e menos gordura. É considerado a “primeira vacina do recém-nascido”, pois o protege contra uma série de doenças e o alimenta muito bem! A maturação do leite ocorre aos poucos, portanto, ele se modifica de forma gradual e progressiva. O leite de transição é rico em gordura e lactose, enquanto o volume de proteínas e prebióticos diminui (fibras que estimulam o crescimento de bactérias saudáveis no intestino e auxiliam no seu funcionamento). O leite maduro é o estágio final e definitivo, onde ele atinge todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento físico e cognitivo do bebê. A composição é um equilíbrio perfeito entre macronutrientes (proteínas, lipídios e carboidratos) e micronutrientes (vitaminas e minerais). Vale lembrar que a composição do leite humano não é constante, pode mudar a cada mamada, principalmente no que diz respeito à proporção de gordura! Às vezes é mais fino e aguado, outras vezes é mais grosso, cremoso (mais gorduroso). CONFIE NO SEU ORGANISMO!


Continuando as postagens em comemoração a #SMAM2019, o tema hoje é a IMPORTÂNCIA DO ALEITAMENTO MATERNO! O Ministério da Saúde recomenda apenas leite materno nos seis primeiros meses de vida do bebê. Ele não precisa comer ou beber mais nada – nem mesmo água! O leite possui tudo o que é necessário para a criança estar nutrida, crescer e se desenvolver com saúde. Os benefícios são MUITOS! A criança estará protegida contra alergias e infecções e será fortalecida com os anticorpos da mãe (o que evita problemas como diarreias, pneumonias, otites e meningites). Além de fazer bem para os ossos e e fortalecer os músculos da face, facilitando o desenvolvimento da fala no futuro. Mas sabia que não são só os bebês que ganham com a amamentação? A mãe que amamenta volta mais rapidamente ao seu peso normal e diminui os riscos de desenvolver anemia, osteoporose, doenças cardíacas, câncer de mama e de ovário, depressão e hemorragia pós-parto. O contato carinhoso entre a mamãe e o bebê é muito prazeroso, cria um vínculo e proporciona maior união entre eles. No processo acontece a liberação de endorfinas, o que aumenta a sensação de prazer e felicidade para a mulher, melhorando a sua autoestima! Não restam dúvidas que o #aleitamentomaterno traz inúmeros benefícios ao bebê, a mãe e a sociedade, como um todo. #amamentação #amamentar #amarmentar #amorliquido #leitematerno #maternidadereal


Hoje, 01 de agosto, é comemorado o Dia Mundial da Amamentação e começamos a Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM). Para celebrar, trarei vários debates importantes sobre o tema durante os próximos dias!

Vamos começar falando sobre o tema deste ano: “Capacite os pais e permita a amamentação, agora e no futuro!”. Ele foi escolhido com o objetivo de incluir todos os tipos de pais da sociedade, ultrapassando as barreiras de gênero e incentivando a integração de todos.

É uma campanha celebrada por mais de 120 países! Todos unidos para relembrar a importância da lactação.

Além do tema central de 2019, a SMAM busca estabelecer metas pelo direito da mulher em amamentar de forma segura, encorajando também a participação da sociedade, profissionais da saúde e profissionais da educação a se envolverem (antes, durante e ao longo de toda a maternidade!). O aleitamento, ao contrário do que muitos pensam, demanda um aprendizado pela mãe, pelo bebê e até pela própria família. Não é facil. A mãe precisa de apoio e acolhimento! Como foi a SUA experiência durante este período? Comente aqui e ajude outras mamães que podem estar passando pelo mesmo! ? #SMAM2019 #amamentação #amamentar #aleitamentomaterno #amarmentar #amorliquido #leitematerno #maternidadereal


WhatsApp Image 2017-05-20 at 22.44.05

Parabéns a todas as mamães e demais colaboradores que apóiam o aleitamento materno . “O LEITE MATERNO É O MELHOR ALIMENTO PARA O SEU BEBÊ DEVENDO SER OFERTADO DE FORMA EXCLUSIVA NOS PRIMEIROS SEIS MESES DE VIDA. NÃO OFERECER NESTE PERÍODO CHÁS, ÁGUA, SUCO, BICO, CHUPETAS OU LEITE ARTIFICIAL. APÓS O SEIS MESES O ALEITAMENTO PREFERENCIALMENTE DEVE SER MANTIDO E OUTROS ALIMENTOS SÃO INSERIDOS DE FORMA GRADATIVA” . Colabore: a luta para uma alimentação saudável começa intra-útero e logo após o parto!!! . AMAMENTAÇÃO: um ato de amor!!!??

Todo obstetra deve ser incentivador do aleitamento materno. É uma das mais importantes medidas de saúde pública para a saúde infantil, combatendo a morbimortalidade neonatal e infantil. O leite materno deve ser oferecido de forma exclusiva até o sexto mês de vida.


Dez passos para o sucesso do aleitamento materno

Passo 1 – Ter uma política de aleitamento materno escrita que seja rotineiramente transmitida a toda equipe de cuidados de saúde;

Passo 2 – Capacitar toda a equipe de cuidados de saúde nas práticas necessárias para implementar esta política;

Passo 3 – Informar todas as gestantes sobre os benefícios e o manejo do aleitamento materno;

Passo 4 – Ajudar as mães a iniciar o aleitamento materno na primeira meia hora após o nascimento; conforme nova interpretação: colocar os bebês em contato pele a pele com suas mães, imediatamente após o parto, por pelo menos uma hora e orientar a mãe a identificar se o bebê mostra sinais de que está querendo ser amamentado, oferecendo ajuda se necessário;

Passo 5 – Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação mesmo se vierem a ser separadas dos filhos;

Passo 6 – Não oferecer a recém-nascidos bebida ou alimento que não seja o leite materno, a não ser que haja indicação médica e/ou de nutricionista;

Passo 7 – Praticar o alojamento conjunto – permitir que mães e recém-nascidos permaneçam juntos – 24 horas por dia;

Passo 8 – Incentivar o aleitamento materno sob livre demanda;

Passo 9 – Não oferecer bicos artificiais ou chupetas a recém-nascidos e lactentes;

Passo 10 – Promover a formação de grupos de apoio à amamentação e encaminhar as mães a esses grupos na alta da maternidade; conforme nova interpretação: encaminhar as mães a grupos ou outros serviços de apoio à amamentação, após a alta, e estimular a formação e a colaboração com esses grupos ou serviços.

Fonte: http://portalms.saude.gov.br/saude-para-voce/saude-da-crianca/aleitamento-materno/dez-passos-para-o-aleitamento-materno#

Ciência & Saúde Coletiva


SILVA, Cristianny Miranda e et al. Práticas educativas segundo os “Dez passos para o sucesso do aleitamento materno” em um Banco de Leite Humano. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2017, vol.22, n.5, pp.1661-1671. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232017225.14442015.

Resumo

Este artigo objetivou avaliar práticas educativas segundo os “Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno” em Banco de Leite Humano. Estudo retrospectivo com informações sociodemográficas e gestacionais maternas e referentes ao bebê, obtidas de protocolo de atendimento de nutrizes (2009-2012). Tais dados foram associados aos passos relacionados a práticas educativas dentre os “Dez Passos”. Realizou-se análise descritiva, teste qui-quadrado e regressão de Poisson. Foram avaliadas 12.283 mães, com mediana de 29 (12-54) anos de idade. As orientações recebidas sobre amamentação no pré-natal (passo 3) prevaleceram entre mães de 30-39 anos e o contato pele/pele (passo 4) entre as orientadas. O treinamento sobre amamentação (passo 5) predominou entre aquelas que amamentaram exclusivamente. Notou-se maior prevalência de amamentação exclusiva (passo 6) e sob livre demanda (passo 8) e uso de bicos artificiais (passo 9) entre os lactentes de mães orientadas. Os achados apontam importante papel do profissional da saúde no treinamento mãe/filho sobre aleitamento materno e incentivo ao contato pele/pele, amamentação exclusiva e sob livre demanda. As orientações ofertadas necessitam aprimoramento a fim de reduzir o uso de bicos artificiais e potencializar a amamentação exclusiva.


35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo