• Glaucius Nascimento

ABRANMI (Associação Brasileira de Nutrição Materno-Infantil)

Atualizado: Fev 20


Minha história e relação com a ABRANMI:

Um dia desses eu LITERALMENTE resmungava com Andreia Friques porque não existia uma associação que se preocupasse com a saúde materno-infantil. Cada especialidade cuidava do seu nicho específico, mas não incluía o binômio materno-infantil. Mesmo nas áreas de nutrição, nutrologia, ortomolecular, medicina do estilo de vida, não encontrava nenhuma sociedade científica que representasse a saúde materno-infantil. Neste dia, Andreia havia me confessado em primeira mão que ficasse tranquilo pois iria fundar a ABRANMI, Associação Brasileira de Nutrição Materno-Infantil, mas que não divulgasse, pois no momento oportuno iria realizar um evento de lançamento, o site e o congresso. Eu fiquei muito feliz neste dia, porque finalmente havia encontrado uma sociedade que verdadeiramente me representava. Apesar de ter sido convidado, por indisponibilidade na minha agenda (e arrependimento absurdo disso) não pude comparecer ao evento de abertura, mas acompanhei à distância e percebi de longe que havia um propósito muito maior desta sociedade, uma missão para a saúde Materno-Infantil.

NASCIMENTO DA ABRANMI:

No dia 24 de novembro a fundação da Associação Brasileira de Nutrição Materno Infantil – ABRANMI foi oficializada com um coquetel em São Paulo. O evento foi um marco importante para a formação da primeira entidade que tem como prioridade a nutrição materno-infantil no Brasil.

Profissionais da área da saúde, em especial aquelas especialidades que envolvem os cuidados com crianças e gestantes, prestigiaram o coquetel e já ficaram associados. Nosso objetivo é promover ações de caráter prático e científico que beneficiem a população de maneira geral.

Desde o pré-natal até a amamentação e inserção de novos alimentos na rotina da criança, tudo isso é fundamental para que a criança se torne um adulto bem nutrido e apto a desempenhar todas as suas atividades produtivas ao longo da vida.

É por isso que a fundação da ABRANMI é tão importante e nos enche de orgulho. A presidente da ABRANMI, Andreia Friques, gostaria de agradecer a todos que compareceram neste dia tão importante.

Lembrando que já é possível fazer a sua associação à ABRANMI pelo próprio site por meio deste link.

A ABRANMI – Associação Brasileira de Nutrição Materno Infantil nasceu como uma entidade de representação dos diversos profissionais que atuam na área saúde da mulher, da gestante, da criança e do adolescente.

Nosso objetivo é promover ações de caráter científico e prático que alcancem os profissionais que representam a Nutrição Materno Infantil e que atingem a população, promovendo saúde, e com certeza fazendo a diferença nessa e nas próximas gerações.



PARA QUEM SE DESTINA A ABRANMI




Mais do que fonte de informação atualizada, buscamos ser um ponto de encontro multidisciplinar.

Damos as boas vindas não só a nutricionistas, mas a todo atuante em saúde que deseja aprofundar seu conhecimento sobre Nutrição Materno Infantil e ampliar seu olhar para novas oportunidades de oferecer saúde a seus pacientes.

(TEXTO EXTRAÍDO E ADAPTADO DE https://abranmi.com/coquetel-da-abranmi/ e https://abranmi.com/sobre/)

Confira as fotos do Coquetel da Abranmi

Foto do Coquetel de lançamento da ABRANMI, sobre a presidência da Andreia Friques e direção executiva de Débora Olszewer.


Vídeo do Evento de lançamento da ABRANMI

Duas pessoas maravilhosas que muito admiro: Andreia e Débora.


Família Olszewer e Andreia Friques. Dr. Efrain Olszewer é o pioneiro no Brasil em Prática Ortomolecular.

RESUMO DO PRIMEIRO CONGRESSO DE NUTRIÇÃO MATERNO-INFANTIL

O Primeiro Congresso de Nutrição Materno-Infantil da Associação Brasileira de Nutrição Materno-Infantil (ABRANMI) foi um sucesso. Confesso que ainda estou bastante conectado com tudo o que aconteceu lá em São Paulo.

Logo no início do evento, tive a honra de fazer parte da mesa de abertura do evento representando a comissão científica da ABRANMI ao lado de pessoas maravilhosas como as queridas nutricionistas Cláudia Antunes, Cris Tozzo, a presidente do evento Andreia Friques e a convidada internacional, Conceição Calhau.

Tive ainda a oportunidade de palestrar sobre um assunto que venho estudando há muito tempo: a vitamina B9. E o Congresso de Nutrição Materno-Infantil talvez tenha sido o pioneiro em mostrar novas formas de administração deste tipo de suplemento materno, em especial na sua forma ativa, o metilfolato por dois obstetras estudiosos da área, eu e a Lilian. Até então, nos eventos tradicionais, apenas os nutricionistas falavam sobre o metilfolato. E o que antigamente era apenas possível na manipulação de medicamentos, agora já é uma realidade na indústria farmacêutica. Eu sempre acreditei que fórmulas bioquimicamente mais ativas seriam adicionadas a diversos suplementos inclusive na indústria farmacêutica. O próximo passo sem dúvida, é retirar inúmeros corantes e conservantes totalmente dispensáveis dos polivitamínicos e menirais, além de preferir as formas quelatadas para estes suplementos.

Andreia Friques lançou o seu livro sobre a importância de se combater o plástico e seus resíduos, notadamente o bisfenol A (e seus derivados) que vem trazendo prejuízo para a saúde do planeta e obviamente, para a saúde materno-infantil.

Eu seria injusto de esquecer algumas palestras marcantes do evento, até porque em algumas delas não era propriamente da minha área, posto que sou obstetra, além de que em diversas dela, não estava apenas como congressista, mas na função de pai e esposo. Acho que muitos congressistas me viram com meu filho literalmente Miguel andando pra lá e pra cá ou mesmo no meu colo, algumas vezes chorando, muitas vezes sorrindo, poucas vezes dormindo e várias vezes brincando. O casal Mantelli (Domingos e Érica) abrilhantou o evento no discurso da humanização do parto e nascimento. Rogério Ritta, sempre traz reflexão sobre a importância do tratamento integrativo do autismo, Cris Tozzo dá mais um show de aula sobre programação metabólica materna, Carmela Pedalino se preocupa com a obesidade infantil, Carla Pinto e sua simpatia nos ensina que a genética não é difícil, ao contrário, chega a ser divertida quando assistimos às suas aulas. Conceição Calhau corroborou o status de maior nome científico com inúmeras publicações científicas e iluminou nosso congresso com muita ciência. Doutor Moisés, falando e encantando toda a plateia com tamanha desenvoltura, empatia e maestria sobre uma das medidas de maior impacto na saúde pública: o o aleitamento materno. E o que falar de Andreia Friques? Ah, é chover no molhado não é? É estar preparado para se emocionar com o exemplo de uma das pessoas mais íntegras e dedicadas que eu já conheci na minha vida. E a pessoa que une Ciência com Amor. É sim aquela pessoa que verdadeiramente faz e continuará fazendo a diferença nesta e nas próximas gerações. Um dia eu terei orgulho de contar aos meus netos que sou amigo da Andreia, que palestrei juntamente com ela, que dei aula na sua pós-graduação e que fizemos parte de uma linda e enriquecedora associação, a ABRANMI. Ninguém foi esquecido neste Congresso de Nutrição Materno-infantil: desde a tentante, a gestante de baixo ou alto risco, além de todas as crianças com suas diversas particularidades: quer sejam portadoras de transtorno do espectro autista, da Trissomia do 21, obesas, cardiopatas, vegetarianas, intolerantes, alérgicas, até das crianças com microcefalia foi falado no evento. Mais ainda, foi enaltecido a importância da família e nosso querido amigo Victor Sorrentino falou do relevante papel do pai na saúde materno-infantil, não apenas da programação metabólica deste pai e do seu futuro bebê, na melhoria dos hábitos de vida e na suplementação personalizada. É muito mais que isso: é trazer ao homem, literalmente o papel de pai, de personagem importante na família, não apenas no provimento financeiro, ou no seu papel genético, mas é sobre cuidado, é sobre o Amor. O Amor do Pai que todos nos emocionamos por diversas vezes assistindo à palestra do Victor, que por outras inúmeras vezes discursava praticamente em prantos, mostrando a sua experiência como o pai. Assim como o Victor, que também tem um filho Miguel, eu também pude tirar o meu filho do ventre da mãe e lhes e afirmo: é uma experiência surreal, transformadora.

O Congresso se encerrou com a leitura de uma linda carta escrita pela Andreia para as próximas gerações. E algumas vídeos foram apresentados: os filhos da Andreia e Abílio: Miguel e Davi nos emocionaram nas suas falas, como também jamais esquecemos da estrela chamada Marina que honra toda uma história de vida e de superação do Casal Friques. E assim como Andreia que teve a Marina, como eu que tive o anjo Mateus, certamente inúmeras pessoas e particularmente profissionais e saúde precisam honrar e ressignificar o seu passado. Algumas crianças falaram e nos encantaram. Durante a leitura da carta, percebi que Andreia colocou algumas fotos minhas no parto de Miguel, além de outras pessoas é claro. E mais uma vez me emocionei (minha esposa Amanda também).

Foi tudo muito lindo de se ver. Nunca fui a um evento científico que se preocupasse tanto com diversos detalhes. Os Coffee Breaks eram totalmente congruentes com o evento. Comida de verdade: ovo, mandioca, batata doce, abacate, café, água, frutas, água, chás, sucos. E para as mamães como minha esposa Amanda que ainda amamenta o Miguel, foi reservado um espaço para o aleitamento materno.

O Networking também me permitiu contatos incríveis com pessoas de diversos lugares do Brasil. Vou apenas descrever um fato bem legal. Uma experiente obstetra, Dra. Vera, parou-me pedindo pra eu autografar um livro de minha autoria, o “Milagres que a Obstetrícia me proporcionou”. Ela é simplesmente filha do saudoso professor Delascio (in memorian), um dos mais importantes nomes da Obstetrícia do Brasil, autor de inúmeros livros de Obstetrícia. Na família dela, já são três gerações de obstetras. E eu tive a oportunidade de questionar como a nutrição materna faz a diferença nos resultados maternos e perinatais. E ela me confessou que já há muito tempo, o seu pai brigava por esta visão do que chamo de Obstetrícia Integrativa e Funcional. Já naquela época no Brasil, nem existia a nutrição materno-infantil, mas ele encontrava excelentes resultados com a suplementação de vitaminas do complexo B e do óleo de peixe.

Foram dois dias de intenso aprendizado não apenas da Nutrição Materno-Infantil, mas da Saúde como um todo, física, mental e espiritual. Foi um evento abençoado por Deus, preparado com muito Amor Materno, Paterno, Divino e Infantil. Obrigado meu Deus por participar de um evento tão grandioso como este. Sem dúvidas, o melhor congresso que participei da minha vida. Confesso inclusive que já estou com saudades das pessoas do evento, mas certamente manteremos o nosso contato nas redes sociais. Que seja apenas um até logo!!! Que venha o próximo evento de saúde materno-infantil, o Terceiro Meeting de Saúde Materno-Infantil by Andreia Friques, em São Paulo, nos dias 23 e 24 de novembro de 2019. E respondendo a última pergunta do evento: SIM, VAMOS JUNTOS FAZER A DIFERENÇA NESTA E NA PRÓXIMA GERAÇÃO!!!









Família Delascio: Três gerações de obstetras, cujo precursor, o Professor Domingos Delascio, atuou na Obstetrícia na década e 60 e desde aquela época, enfatizava o importante papel da nutrição materna, da suplementação de vitaminas do complexo B e óleo de peixe nos resultados maternos e perinatais.



Espaço Amamentação no Evento





Na última aula, Andreia colocou algumas fotos pessoais minhas, a do parto de Amanda, minha esposa, em que eu tive a honra de realizar a cesariana, além da foto de meu filho Miguel comendo Pitaya, em BLW.



https://www.sympla.com.br/3-meeting-de-nutricao-materno-infantil__587334

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo